banner
publicidade
publicidade

A tentativa de desestabilizar o governo Casagrande

Depois da crise na saúde e a insatisfação de alguns deputados na Assembleia Legislativa, o governador Renato Casagrande (PSB) se vê diante de mais um conflito em apenas seis meses de mandato. Desta vez, provocado pelo protesto dos estudantes que terminou com a suspensão do Fórum Nacional da Reforma Eleitoral e abriu uma crise entre o Judiciário e o Executivo capixaba. O presidente do TRE-ES, Pedro Valls Feu Rosa, insiste em dizer que houve falha na segurança, o que impediu a presença do vice-presidente Michel Temer (PMDB) no evento. E o Governo também não muda o discurso de que atendeu todas as solicitações para garantir a realização do fórum.

Precipitação
Há quem aposte que o cancelamento dos três dias do fórum foi precipitado e motivado, principalmente, para desestabilizar o Governo, já abalado pelo impasse com os estudantes que brigam pela redução na tarifa dos ônibus. Que interesses o Judiciário teria nessa desestabilização é que ninguém arrisca a dizer.

Diálogo
No Palácio, a informação é que Casagrande está disposto a negociar com os estudantes, desde que haja uma entidade para representá-los e que eles tenham uma proposta mais definida. Caso contrário, a avaliação que se faz é que conversar com um grupo de manifestantes desordeiros e sem pauta definida coloca em cheque a autoridade do governador do Estado.

Superação
Depois de toda a repercussão do protesto dos estudantes e do cancelamento do fórum, ainda há espaço para otimismo. No Palácio, acredita-se que a imagem arranhada do Estado diante dos incidentes será, em breve, recuperada. E em questão de tempo, isso será mais uma página virada.

Negociação
Na última sexta-feira (17), líderes estudantis da UNE, UBES e DCE da Ufes foram recebidos pelo deputado Da Vitória, presidente da Comissão de Educação da Assembleia. No encontro ficou decidido que uma agenda de trabalho para discutir o passe-livre em ônibus para alunos universitários e de ensino técnico. Essas lideranças, no entanto, não são aquelas que estão coordenando os protestos que vem acontecendo em Vitória.

Nova função
Depois de ficar famoso em Guaçui, o pré-candidato a prefeito da cidade em 2012 Valdir Ribeiro (PRP) foi transferido da função de coveiro para varredor de rua.O que se comenta é que a mudança foi uma retaliação do governo pelo lançamento da sua intenção de disputar novamente o Executivo local. Ele, que antes dizia na campanha que ia seputar o atraso do município, mudou de slogan: “ Varrendo a corrupção, atraso, desmando e limpando o caminho do progresso”. Pode parecer piada, mas não é!

*O jornalista Josué de Oliveira conta para os leitores tudo o que acontece nos corredores dos Três Poderes do Espírito Santo.

 


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21