banner
publicidade
publicidade

APENAS 11% ESTÃO SATISFEITOS COM A ECONOMIA, DIZ ESTUDO


O Brasil é um dos países mais insatisfeitos com sua atual situação econômica. Segundo o instituto de pesquisa Ipsos Public Affairs, que realiza um ranking global mensal com 24 países, em abril, apenas 11% dos brasileiros avaliaram o momento econômico do País como bom.

É o menor patamar desde o início da pesquisa, em 2010. No longo prazo, porém, o Brasil segue entre os países mais otimistas com a possibilidade de reversão do quadro. A percepção do brasileiro começou a cair de forma mais acentuada em 2013.

“Tivemos as manifestações de junho e a primeira grande queda nesse índice”, diz o diretor da Ipsos Dorival Mata-Machado. “Porém, nós vimos, às vésperas da primeira manifestação deste ano (em março), um novo caminho de queda. Continua grande a crítica ao momento atual, e a percepção quanto à situação econômica ainda é muito preocupante”, diz.

Para ele, o descontentamento do brasileiro está relacionado, sobretudo à queda na oferta de crédito e à alta inflação, que resultam na queda do consumo. “Essa percepção mais negativa vem atingindo também as classes mais baixas, bem como o Nordeste, que começa a sentir agora, mais tardiamente, os efeitos da crise”, diz Mata-Machado. Estudo da consultoria IPC Marketing indica que a participação do Nordeste no consumo nacional cairá de 19,5% para 19% neste ano, o primeiro recuo desde 2010.

“O principal detonador da confiança foi a queda do dinheiro disponível e a maior percepção da inflação – aquele dinheiro que o trabalhador conseguiu ganhar nos últimos anos começa a sair do seu bolso”, diz Mata-Machado. Segundo o Banco Central, a expectativa dos economistas é de, com a alta do dólar e dos preços administrados, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atinja 8,25% em 2015. As informações são da Agência Estado.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21