banner
publicidade
publicidade

Atirador processou Caixa Econômica por dívidas trabalhistas

Atirador processou Caixa Econômica por dívidas trabalhistas

Atirador processou Caixa Econômica por dívidas trabalhistas

Foto: Reprodução

O funcionário da Caixa Econômica Federal que efetuou disparos contra colegas de trabalho, deixando duas pessoas feridas, e depois se suicidou, estava processando a instituição financeira desde 2006, em razão de débitos trabalhistas, como férias atrasadas, não pagamento de horas extras, salários sem reajuste e cobrança de juros. O caso aconteceu nesta quarta-feira (21) e as vítimas já foram socorridas.

Glei Mário de Lemos Leal, que também era advogado, deu entrada no processo de nº 0168300-53.2006.5.05.0032, que tramitou na 32ª Vara do Trabalho de Salvador até maio de 2013, quando os autos foram arquivados e a ação finalizada.

De acordo com o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5), o processo durou sete anos e a juíza responsável pelo caso, Ana Fátima Passos C. Branco Teixeira, autorizou o início da execução da dívidas em dezembro de 2006. A partir desta data, a Caixa Econômica teve bens penhorados e começou a pagar o débito.

De acordo com os últimos cálculos disponíveis nos autos, até março de 2011, Leal ainda faltava receber cerca de R$ 14 mil. A última movimentação do processo ocorreu em 2013.

Entenda o caso

Glei Mario de Lemos Leal, 51 anos, atirou contra duas funcionárias da agência da Caixa Econômica localizada no empresarial 2 de Julho, na Avenida Luiz Viana Filho, a Paralela, na tarde desta quarta-feira (21) e se matou. Ele também era funcionário da insitituição financeira. A Secretaria de Segurança Pública divulgou que ele estava trabalhando normalmente e se levantou para atirar contra os colegas. Duas pessoas ficaram feridas e já foram socorridas.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21