banner
publicidade
publicidade

AUDITORIAS NAS VERBAS DA SAÚDE EM ITABUNA

AUDITORIAS NAS  VERBAS DA SAÚDE EM  ITABUNA
Em especial na secretaria de Saúde, onde o atual secretário, Renan Araújo, já anunciou, na quinta-feira, 21, que está abrindo uma auditoria para investigar o destino de R$ 2,4 milhões.
O dinheiro foi repassados em 2012, pelo Ministério da Saúde, para o Programa de Requalificação das unidades básicas. A verba foi depositada nas contas da Prefeitura no ano passado, mas as obras de reforma e ampliação dos postos nem foram iniciadas.
As denúncias do secretário foram feitas durante audiência pública promovida pelo Ministério Público Estadual, no auditório da FTC, para debater problemas da Saúde no Município. Renan diz que o desvio do passado pode comprometer repasses de programas financiados com recursos federais.
O dinheiro seria usado para obras nas unidades de PSF Simão Fitterman, no bairro São Pedro; Aurivaldo Peixoto Sampaio, no São Lourenço; Corbiniano Freire, no Santa Inês; Cândido Pereira, no Maria Pinheiro; Jorge Amado, no Rua de Palha.
Mais as unidades Ubiratan Moreira, no distrito de Itamaracá; João José Soares, no bairro João Soares; João Monteiro, no Pedro Jerônimo; Élson Duarte, no Urbis IV; Manoel Rodrigues, em Ferradas; e Emanoel Leão, no bairro Emanoel Leão. Mas nada foi feito e o dinheiro sumiu.
Irregularidades
Renan informou que a Secretaria da Saúde também está investigando o destino de R$ 100 mil do Programa Nacional Telessaúde Brasil. O dinheiro deveria ser usado para o programa de informatização das unidades básicas, mas nem foi iniciado.
O resultado da auditoria será repassado para a Procuradoria Geral do Município, para adoção de medidas judiciais. Estas informações foram dadas pelo secretário no seminário “O Ministério Público e os Objetivos do Milênio: Saúde e Educação de Qualidade para Todos”.
No primeiro dia, os participantes debateram a situação da atenção básica, o atendimento de média e alta complexidade e a necessidade de implantação de Unidade de Pronto Atendimento em Itabuna. A presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Maria das Graças Souza, aprovou.
Ela vê a ação do MP como válida “porque discute saúde em Itabuna, que há anos vêm sofrendo com a má assistência”. Graça acredita numa mudança para melhor a partir dessa audiência pública.
“É um divisor de águas. A partir de agora, com o compromisso colocado pela gestão municipal, o Ministério Público vai poder chamar para a responsabilidade”.
Além de Renan Araújo, participaram da audiência representantes da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), prestadores de serviço, usuários do SUS, o Conselho Municipal de Saúde, o Centro de Apoio de Defesa à Saúde do Ministério Público Estadual e o promotor Clodoaldo Anunciação.
Clodoaldo foi o criador do programa, em 2008, em Itabuna, mas hoje ele é replicado em 60 municípios baianos pelo Ministério Público. 

Na segunda feira, (25/03), no BA TV, programa jornalistico da Rede Globo, o ex.secretario  de saúde Geraldo Magela, em sua versão, informou que “Os recursos foram pagos para funcionários da saúde e que esperava a contrapartida do município”.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21