banner
publicidade
publicidade

Bahia 1 x 1 Náutico e tricolor segue ameaçado!

Salvador, BA, 25 (AFI) – O frevo ditou o ritmo em plena terra do axé. Nem mesmo o apoio de mais de 30 mil torcedores foi o suficiente para o Bahia se livrar de vez do risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Em um jogo bastante truncado, o Tricolor cedeu o empate para o Náutico, por 1 a 1, na tarde deste domingo, no Estádio Pituaçu, em Salvador.

Com o tropeço em seus domínios, o time baiano levará para a última rodada a definição de seu futuro: segue na elite ou volta para a Série B. Agora, o Esquadrão tem 44 pontos, na 16ª colocação, uma acima da zona de rebaixamento, que tem o Sport, com 41. Para escapar, basta um empate contra o Atlético-GO, domingo, em Goiânia.

Por outro lado, o Timbu afasta de vez o fantasma do rebaixamento e entra na última rodada focado na vaga para a Sul-Americana. Com 46 pontos, o time alvirrubro é o 13º colocado. Na última rodada, ainda poderá sentir o gostinho de rebaixar o rival Sport, já que os dois se enfrentam, no domingo, nos Aflitos.

 

Faltou futebol
A proximidade dos dois clubes com a zona de rebaixamento deixou a partida bastante tensa e truncada nos primeiros minutos. Um fato que impressionou foram as quatro substituições antes dos 20 minutos. O volante Diones e o atacante Souza, pelo Bahia, e o zagueiro Jean Rolt e volante Martinez, pelo Náutico, deixaram o campo contundidos.

Apesar das duas defesas proporcionarem espaços para os ataques, a partida continuou sem grandes emoções a maior parte do primeiro tempo. Muito por conta do último passe deficiente de ambos os lados. Aos 30 minutos, o atacante Rogério, do Timbu, protagonizou uma cena bizarra. Ele fez bela jogada individual, mas na hora da finalização, furou feio.

Embora os dois times tenham lutado bastante para abrir o marcador, faltou qualidade. Nos últimos dez minutos, o ritmo da partida caiu consideravelmente e os dois goleiros tornaram-se meros espectadores. Resultado: o jogo foi para o intervalo com o placar zerado.

Castigo no final
Na segunda etapa, o Bahia voltou com uma postura completamente diferente. O Tricolor quase marcou, aos dois minutos, com o meia Zé Roberto. Aos quatro, porém, a torcida explodiu em festa. O lateral Jussandro invadiu a área e foi derrubado por Rogério. Na cobrança do pênalti, aos seis, o meia Gabriel esbanjou categoria e deslocou o goleiro.

Em desvantagem no placar, o Náutico se abriu. O técnico Alexandre Gallo sacou o lateral Patric e colocou o atacante Dimba. Apesar disso, a partida continuou sem grandes emoções. Com exceção alguns raros lances para cada lado, os goleiros tiveram pouco trabalho.

Mesmo sem apresentar um futebol de qualidade, o Timbu conseguiu chegar ao empate, mais uma vez, contando com a boa fase do volante Souza. Ele fez um lindo cruzamento pelo lado direito e Dimba subiu sozinho, para completar de cabeça. O Tricolor não teve tempo para buscar a reação


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21