banner
publicidade
publicidade

Brasil x Japão – Matinê do professor Mano!

Campinas, SP, 15 (AFI) – Depois de um raro período de nove dias de preparação, incluindo uma goleada de 6 a 0 sobre o fraquíssimo Iraque, a seleção brasileira faz amistoso nesta terça-feira contra o Japão. Se o objetivo de Mano Menezes era usar o duelo com os japoneses, a partir das 9h10 (horário de Brasília), na cidade polonesa Wroclaw, para testar seu novo sistema tático contra uma equipe um pouco mais forte, terá de se contentar, diante das contusões, em improvisar jogadores em diferentes posições, o que sacrifica, em parte, os planos do treinador.

Ao contrário do que encontrou na última quinta-feira contra o Iraque, ou mesmo no amistoso anterior contra a China (vitória por 8 a 0), o Brasil terá pela frente nesta terça um adversário perigoso e motivado. O Japão vem de vitória sobre a França por 1 a 0, sexta passada, em Paris. E Mano não terá força máxima, diante dos desfalques recentes por contusão. Foram três laterais cortados – Marcelo, Daniel Alves e Alex Sandro -, sem que nenhum substituto tivesse sido convocado. Além disso, o atacante Leandro Damião se recupera de lesão e o volante Ramires acordou nesta segunda com sinusite, virando dúvida para encarar os japoneses.

Mano explicou que tentará fazer com que as mudanças não afetem tanto seu esquema de jogo. Nas laterais, o treinador deve improvisar o lateral-esquerdo Adriano pela direita e o zagueiro Leandro Castán, em sua primeira convocação para a seleção, pela esquerda – no segundo caso, outra opção seria usar o meia Thiago Neves. Para a vaga de Ramires, caso seja vetado pelos médicos, o escolhido é o também volante Sandro.

 

“Estamos muito tristes de perder o Marcelo por três meses (tempo de recuperação da fratura no pé direito). Ele vinha fazendo bons jogos. Ficamos ainda mais tristes porque Alex Sandro já tinha sido cortado por uma lesão muscular. A improvisação incomoda mais e para esse jogo perderemos bastante”, disse Mano, que espera não ter que mudar também no meio-de-campo, o que comprometeria seu esquema tático.

Enquanto a implementação de seu sistema tático pode ser ameaçada, Mano não tem ilusões de que o Japão será um teste duro para o Brasil e, pelo que viu do jogo contra a França (esteve no estádio em Paris para assistir à vitória japonesa na sexta-feira), está convencido de que a partida não será fácil. “Surpresas já não existem nesse nível de seleções”, disse o treinador. “Teremos um jogo difícil pela frente e teremos que fazer um jogo muito bom para continuar vencendo.”

Hora ingrata
Para atender aos interesses da tevê japonesa, que é quem está bancando grande parte do investimento no amistoso, a partida desta terça-feira vai ocorrer logo após o almoço na Polônia (14h10 no horário local). Mano admitiu que a seleção teve de se adaptar a isso. “Você precisa mexer no hábito. Nos últimos dias, fizemos uma aclimatação até mesmo para os jogadores sentirem menos”, explicou o treinador.

A adaptação incluiu levantar mais cedo e mudar o horário da refeição. Sandro, que joga no Tottenham, da Inglaterra, confessou que, quando chegou à Europa e atuou nesse horário, até vomitou por não ter se adaptado como deveria.

Em pleno dia de trabalho, o estádio de Wroclaw não estará lotado Mesmo porque, os poloneses estão mais interessados em outro jogo desta terça-feira, justamente entre a Polônia e Inglaterra, pelas Eliminatórias da Copa de 2014, a partir das 21 horas (horário local), em Varsóvia.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21