banner
publicidade
publicidade

Déjà vu

Uma cena que muitos julgavam que nunca mais se repetiria, voltou a acontecer na Assembleia Legislativa na última terça-feira. Depois que o deputado Gildevan Fernandes pediu vista do projeto de Decreto Legislativo 069/2013, e com medo da reação dos manifestantes na galeria, deputados saíram pela porta da taquigrafia, escoltados por seguranças e desapareceram nos corredores. Cena lamentável, que fez lembrar do episódio em que oficiais de Justiça foram barrados na porta do plenário, no auge da Era Gratz.

Embora 10 anos separem as duas sessões, elas tiveram muito em comum, principalmente a falta de compromisso de alguns parlamentares com as demandas da população. Mais uma vez, acordos políticos prevaleceram sobre os anseios da população. E pelo que revelou o deputado Euclério Sampaio, o único que teve coragem de sair pela porta da frente, o roteiro estava todo arranjado para protelar o processo. Só faltou combinar com o povo!

Protelação

O episódio que resultou na ocupação da Assembleia Legislativa mostra que, apesar de tudo que se viu nas ruas nas últimas semanas, alguns políticos têm dificuldade em se livrar de velhos hábitos. Apostar em manobras protelatórias para adiar a votação do Projeto de Decreto Legislativo é, no mínimo, sintoma de miopia política.

Bravata pura

Antes de anunciar seu pedido de vista ao projeto de Decreto Legislativo 69/2013, o deputado Gildevan Fernandes atacou de militante saudosista. Entre elogios às manifestações populares recentes e auto elogios a um suposto passado militante, Gildevan forçou a barra, e chegou a dizer que “dormiu várias vezes em sedes de partidos clandestinos”. Para quem nasceu em 67 e passou a juventude em Pinheiros, o parlamentar parece ter valorizado um pouco essa história. Um gaiato que acompanha a sessão cornetou o deputado: “A militância era formada por ele e mais três pessoas”.

Bravata pura 2

Mas parece que a coragem revolucionária do deputado Gildevan ficou mesmo no passado. Depois de pedir vista do projeto, saiu escondido e escoltado do plenário. Nem pedidos para participações ao vivo em telejornais ele aceitou. A alegação? O deputado estava com medo de ser alvo de novas manifestações…

Ligeirinha

Vaiada pelos pelos manifestantes que se encontravam na galeria da Assembleia, a deputada estadual Luzia Toledo fez ontem um dos discursos mais breves de sua carreira e encerrou sua falta quando ainda faltavam quase três minutos de seu tempo regimental. E se mostrou ainda mais rápida na hora de deixar o plenário, sob vaias da multidão…

Ele não se misturam

No meio de tanta confusão, continua chamando a atenção o fato da Assembleia Legislativa insistir em manter um elevador privativo para os deputados. Não foi esta mesma casa que aprovou uma lei que proíbe essa prática em todo o Estado?

Mobilização

O Sindicato dos Médicos divulgou nota desafiando o presidente da Amunes, Dalton Perim, e todos os demais políticos que defendem a contratação de médicos estrangeiros, sem a revalidação do diploma, a utilizar os serviços do SUS para tratamento próprio e de sua família. Até o momento, nenhum prefeito veio a público topar o desafio…

Quem tem… tem medo

A cerimônia de lançamento do Portal do Congresso Nacional, que estava prevista para esta quarta-feira, na Sala de Audiências do Senado, foi cancelada de última hora. Segundo a assessoria, “Em razão de compromissos de agenda dos presidentes da Câmara e do Senado”. Compromissos anteriores? Sei…

O jornalista Alex Cavalcanti conta para os leitores tudo o que acontece nos corredores dos Três Poderes do Espírito Santo


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21