banner
publicidade
publicidade

ELEIÇÕES 2016: CRISE E DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO DÃO O TOM DA DISPUTA

ELEIÇÕES 2016: CRISE E DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO DÃO O TOM DA DISPUTA


A crise política e econômica, que tende a se aprofundar em 2016, o tensionamento gerado pelo processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e os desdobramentos da Operação Lava Jato darão o caldo da campanha eleitoral do próximo ano.

Na Bahia, estarão em cena as duas principais lideranças políticas: o governador Rui Costa, do PT, e o prefeito de Salvador ACM Neto, do DEM. Ambos focando a disputa para escolha de prefeitos e vereadores, porém de olho no Palácio de Ondina em 2018.

Mas Salvador, a capital e principal colégio eleitoral do estado, servirá de palco para o grande confronto, que não será nada fácil para os dois. Tanto que as estratégias eleitorais no governo e na oposição já estão sendo definidas.

O governador, para evitar que o hoje bem avaliado ACM Neto vença no primeiro turno, tem reafirmado a política de aliança e estimulado as siglas da base a também lançar candidatos a prefeito. No tabuleiro já estão colocados os nomes dos petistas Nelson Pelegrino (secretário de Turismo do governo), Gilmar Santiago (vereador) e Walmir Assunção (deputado federal). Um grupo de petistas trabalha pela inclusão do ministro da Cultura e ex-vereador de Salvador, Juca Ferreira.

O PCdoB indicou a deputada federal Alice Portugal, e o Pros sairá com o deputado estadual Sargento Izidório. O PSB tende a indicar a senadora e ex-prefeita de Salvador, Lídice da Mata, enquanto o PTB sugere o vereador Edvaldo Brito. (A Tarde)


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21