banner
publicidade
publicidade

Estudo da Fibria é destaque em congresso

Estudo da Fibria é destaque em congresso internacional de celulose e papel

 

O estudo contou com a participação da Universidade Federal do Espírito Santo

 

Principal matéria-prima na produção de celulose e responsável por algo entre 55% e 60% do custo de produção, a madeira foi tema de estudo da Fibria apresentado no  44º Congresso e Exposição Internacional de Celulose e Papel (ABTCP 2011), realizado em outubro, em São Paulo. Considerado pela banca examinadora como o melhor trabalho na Sessão Técnica de Celulose e Biorrefinaria, o estudo contribuiu para orientar o planejamento do abastecimento de madeira de eucalipto na Fibria em 2011. Permitiu estimar com mais precisão o consumo de madeira (volume) por tonelada de celulose produzida e prever impactos da qualidade da madeira no processo industrial.

“Predição do impacto da madeira em fábrica kraft de eucalipto” é o título do estudo, realizado por uma equipe multidisciplinar que envolveu as áreas de tecnologia, florestal e industrial da Fibria. Os autores do trabalho são os pesquisadores Otávio Mambrim Filho e Júpiter Israel Muro Abad; o coordenador de Planejamento, Controle e Produção da área florestal, Francisco Costa Neto; e o estudante de Engenharia Industrial Madeireira da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Wendel Pianca Demuner, contratado como estagiário do Centro de Tecnologia da Fibria com base em um convênio que a empresa mantém com a Ufes. O estudante foi orientado durante todo o trabalho e preparado para fazer a apresentação do estudo na ABTCP, que culminou com a conquista do Prêmio Eucalipto.

 

Otávio Mambrim, que coordenou o estudo, explica que foram efetuados o mapeamento e caracterização dos principais materiais genéticos da madeira que abastece a fábrica da Fibria, em Aracruz, a partir das variáveis Densidade Básica e Rendimento Depurado. “O rigoroso controle destas variáveis assegurou maior homogeneidade das características da madeira que abastece a fábrica, maior estabilidade do processo industrial, redução do consumo específico de madeira com consequente redução no custo de produção, e maior estabilidade na qualidade final da celulose”, observou Mambrim.

 

O pesquisador acrescentou que, graças ao estudo, foi possível traçar um plano de controle da densidade básica da madeira a fim de se obter um abastecimento mais homogêneo, possibilitando à fábrica operar com maior estabilidade e consumos mais adequados desta matéria-prima. O trabalho foi desenvolvido de julho a dezembro de 2010, por solicitação das áreas industrial e florestal ria junto ao Centro de Tecnologia da Fibria. A empresa considerou o resultado tão positivo que vai repetir o estudo em 2012, visando aprimorar ainda mais o planejamento do abastecimento de matéria-prima.

 


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21