banner
publicidade
publicidade

Fenaban oferece reajuste salarial de 7,5%

  • Bancários estão de braços cruzados desde o dia 6 de outubro - Foto: Fernando Amorim | Ag. A TARDE

    Bancários estão de braços cruzados desde o dia 6 de outubro

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) marcou para esta quarta-feira, 21, às 11 horas, nova rodada de negociação, quando se completam 16 dias de greve da categoria dos bancários no Brasil. Segundo dados do Sindicato dos Bancários da Bahia estão paralisadas mais de 12 mil agências em todo o país, 1.076 somente na Bahia.

Nesta terça-feira, 20, em reunião no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, marcada através de email ao comando de greve, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou, proposta de reajuste salarial de 7,5% e retirou a proposta inicial de abono de R$ 2,5 mil.

O Comando Nacional dos Bancários rejeitou a contraproposta na mesa de negociação, argumentando que este não repõe a inflação de 9,88% e resulta ainda em perda de 2,38%. Mas permanece em São Paulo com indicativo de negociar o aumento real dos salários. O índice reivindicado pela categoria é de reajuste de 16%.  A paralisação, segundo os bancários, é a maior desde 2004.

Os representantes da categoria também informaram que questões consideradas prioritárias pela categoria, como o fim das demissões e a ampliação do quadro de funcionários, melhores condições de trabalho, fim das metas e investimento em segurança foram novamente ignoradas pela Fenaban na primeira negociação desde que a greve foi deflagrada no dia 6 de outubro.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, ressalta que a proposta é incompatível com os lucros obtidos pelos bancos. “O índice oferecido continua sem repor a inflação, sem dúvida um prejuízo para os bancários que terão perda do poder aquisitivo. Assim, a greve continua. A Fenaban novamente frustra as expectativas dos trabalhadores e da sociedade”.

De acordo com Augusto Vasconcelos, o setor bancário é o mais lucrativo da economia nacional  e no primeiro semestre de 2015, os cinco maiores bancos do país lucraram juntos R$ 36,3 bilhões.

Presente na negociação, o presidente da Federação da Bahia e Sergipe, Emanoel Souza, ressaltou que “a reabertura da negociação é uma vitória da greve, mas o fato de a Fenaban apresentar uma proposta que não contemple ganho real é muito ruim”. (atarde)


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21