banner
publicidade
publicidade

Jovens do sul da Bahia aprendem a operar

Jovens do sul da Bahia aprendem a

operar máquinas de colheita florestal

 

Curso oferecido pela Fibria em parceria com o

Senai/BA iniciou fase de aulas práticas

 

Teixeira de Freitas (BA) – Um grupo de 29 jovens de 12 comunidades do sul da Bahia está aprendendo a operar máquinas de colheita florestal. Eles participam do curso “Aprendizagem em operador de máquina florestal”, realizado pela Fibria em parceria com o Senai/BA. Em meados de janeiro os jovens iniciaram o aprendizado prático do curso, tendo contato efetivo com os equipamentos usados na colheita mecanizada de madeira. O objetivo do curso, cujas aulas vão até janeiro de 2014, é formar operadores de máquinas florestais para o mercado de trabalho.

Esta é a primeira turma do curso no sul da Bahia e a iniciativa faz parte da estratégia da empresa para criar e fortalecer oportunidades para que as comunidades vizinhas às suas operações participem de forma inclusiva da atividade florestal. Os 29 jovens que iniciaram as aulas práticas em janeiro são das comunidades de São José, Cana Brava, Pedra D’Água, Cotia, Fura Coco, Rancho Queimado, Igrejinha, Pau da Garrafa, Aparaju, Km 58/60, São Benedito e Vale-me Deus.

Com idade entre 18 e 22 anos, os jovens são contratados pela Fibria conforme a Lei do Aprendiz. Recebem salário e benefícios, como seguro de vida em grupo, plano de saúde, alimentação e custeio da Carteira Nacional de Habilitação, além de transporte gratuito entre a comunidade rural onde residem e o local das aulas. Eles participam do treinamento desde junho do ano passado, quando foi iniciado o aprendizado teórico. A parte prática está sendo realizada no estacionamento da faculdade Pitágoras.

 

A coordenadora de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Fibria, Maria Inês Modenese Recla, destaca que este programa está oferecendo aos jovens das comunidades rurais “profissionalização em operação de máquina florestal, capacitando-os para o mercado de trabalho”. Ela lembra que um diferencial deste programa ”é que a Fibria está arcando com as despesas de transporte e com os custos para retirada da Carteira Nacional de Habilitação, fundamental para que o jovem tenha empregabilidade após a formação”.

Nesta mesma iniciativa de qualificação, a Fibria formou, em outubro do ano passado, uma turma de 20 operadores de equipamentos florestais em Conceição da Barra (ES), em parceria com o Senai-ES.

Sobre a Fibria – Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria possui capacidade produtiva de 5,25 milhões de toneladas anuais de celulose, com fábricas localizadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), esta última onde mantém a Veracel em joint venture com a Stora Enso. Em sociedade com a Cenibra, opera o único porto brasileiro especializado em embarque de celulose, Portocel (Aracruz, ES). Com uma operação integralmente baseada em plantios florestais renováveis, a Fibria trabalha com uma base florestal própria de 970 mil hectares em áreas localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Bahia, dos quais 343 mil são destinados à conservação ambiental. A Fibria mantém cerca de 18.900 trabalhadores, entre empregados diretos e indiretos, e está presente em 254 municípios de sete Estados brasileiros.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21