banner
publicidade
publicidade

OSD homenageia centenário de Luiz Gonzaga

OSD homenageia centenário de Luiz Gonzaga

 “A Volta da Asa Branca” propõe releitura do cancioneiro do mestre Lua

                O espetáculo musical “A volta da Asa Branca” é uma homenagem ao centenário do músico nordestino Luiz Gonzaga e ao cenário que ele cantou – o Nordeste. Ao longo deste ano alunos e professores do Projeto Escola Orquestra Sinfônica do Descobrimento (OSD) mergulharam na obra do músico e ainda presentearam o público com pequenas apresentações baseadas na obra do “rei da sanfona”.

               Gonzaga surge na década de 1940 como o criador da “música nordestina”. Ele nasceu em Pernambuco, em 1912, e herdou de Januário, seu pai, um lavrador e sanfoneiro que consertava sanfonas e animava bailes rurais, o gosto pela música. Ainda jovem mudou-se para o Rio de Janeiro e para sobreviver tocava em zonas boêmias e de prostituição, executando tangos, valsas, boleros e outros ritmos populares na época. Seus caminhos começam a mudar quando é contratado pela Rádio Nacional, a mais importante do país naquele período. Em 1943, assume a identidade de representante do Nordeste, aderindo a indumentária típica – roupa do vaqueiro nordestino com o chapéu de cangaceiro.

               Já em 1946 lança com a música Baião o ritmo que seria, por quase dez anos, o de maior sucesso no país. O pesquisar Durval Muniz de Albuquerque, em seu livro A Invenção do Nordeste e outras artes, destaca a contribuição decisiva de Gonzaga para a música brasileira: sua forma de cantar não operística, estilo comum na época, subverteu os padrões ao se basear  em manifestações populares como o aboio, o repente e o desafio nordestino, além de inovar o uso da sanfona, tocando-a quase como um instrumento de percussão, sendo balançada, aberta e fechada com rapidez.

               O espetáculo da OSD bebe nesse modo particular dele se expressar, não é uma cópia, mas uma releitura. Ao universo peculiar de mestre Lua são somados violinos, violas, violoncelos, flautas, piano e percussão. A ideia foi remontar um quadro panorâmico da obra do artista, reconhecendo sua importância e genialidade.

            O Nordeste foi o grande tema da obra de Gonzaga que cantou os encantos e desencantos de milhares de homens pobres, do campo, obrigados a deixar sua terra natal, para migrar para São Paulo e Rio de Janeiro, em busca de uma vida melhor. Ele ainda deu vida em suas canções à cultura, aos causos, personagens e ritmos dessa região, transformando o baião na música do nordestino, por ser a primeira que canta e fala em seu nome. “A Volta da Asa Branca” também reivindica para si essa cruzada, quer cantar e tocar o Nordeste, espalhando a alegria e a força da sonoridade de Gonzaga.

Projeto Escola Orquestra Sinfônica do Descobrimento (OSD)

A OSD é um projeto de educação musical, destinado a crianças e jovens entre 6 e 24 anos de idade da cidade de Porto Seguro/Ba. Baseia-se na oferta gratuita de oficinas musicais – musicalização infantil (canto coral, flauta doce e bandinha rítmica), canto coral, violino, viola, violoncelo, contrabaixo acústico, flauta transversal, clarinete, oboé, trombone, trompete, trompa e tuba. Atualmente é apoiado pela Petrobras, Criança Esperança e Prefeitura de Porto Seguro.

 Serviço:

A Volta da Asa Branca – espetáculo musical

Local: Centro de Cultura de Porto Seguro

Data: 25 de outubro de 2012

Horário: 19h30min

Entrada Franca

Informações: (73) 3268 4040 / sinfonicadodescobrimento@gmail.com


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21