banner
publicidade
publicidade

Petrina Nunes:Show dos poderosos marca nova independência do Brasil

Show dos poderosos marca nova independência do Brasil

 

Se daqui há alguns anos me perguntaram o ano da independência do Brasil eu responderei 2013. Já percebo algumas mudanças imediatas e mudanças comportamentais que chegam aos pouquinhos em nosso cotidiano. Hoje em dia, por exemplo, os políticos corruptos pensam duas vezes antes de agir. E nesse 7 de setembro o Brasil me orgulhou mais. Foi um dia cheio de protesto, em seguimentos inimagináveis, dando sentido a palavra independência (que não conhecíamos até agora).

A banda do exército do Rio de Janeiro surpreendeu todo o Brasil ao tocar o funk da cantora Anitta, também carioca, a musica “Show das Poderosas”. O funk é o estilo de música característico da cidade maravilhosa, e se manifesta mais nas favelas, morros e regiões menos abastadas da cidade. Mesmo assim é o que atrai muita gente (turistas e cariocas ricos) para os morros, para curtirem um baile funk.

Quem já teve um prazer de ir a um lugar assim sabe que lá encontra de tudo – todo o tipo de gente se mistura na tribo de funkeiros. Há a presença do tráfico, dos traficantes, mas a maioria é a presença de cidadãos e cidadãs de bem que tem no funk uma maneira de se livrar da realidade triste do cotidiano da favela.

E quanto aos militares do RJ, sabemos que nos últimos anos eles tem se invadido os morros e feito o que eles chamam de ‘pacificação’. Isso tem gerado discussões devido a ações cruéis de péssimos policiais que usam da força bruta contra os moradores das favelas.

Na minha visão: ao tocarem um funk que tem sido hino das pessoas da favela, um hit que invade todos os lares (dos ricos e dos pobres), de todo o Brasil, os policiais tentam mostrar que estão a serviço do povo e são do povo. Estão acompanhando a onda de protesto, e a ação de policiais isolados não devem caracterizar a ação da maioria que tentam manter a ordem e fazer com que o país continue caminhando rumo ao progresso.

Mais um ano em que a independência do Brasil é marcada por militares. Eles tinham que mostrar sua força de ‘tropa de poderosos que são’. Porém, não somente eles tiveram seu dia de show e de poder.

O povo não deixou de ir as ruas. Eles voltaram e voltaram com tudo. Em Teixeira de Freiras os professores se negaram a fazer teatros e colocar as crianças nas ruas e foram eles próprios vestidos de preto, com cartazes e apitos, tentando falar as autoridades que ninguém ali tinha motivo para comemorar, com a educação em situação vergonhosa.

As autoridades tentam tirar o foco da luta dos professores. Mesmo por que é ideal aos políticos ter um país de analfabetos e de ignorantes e alienados para que eles possam controlar. Mas graças a professores, educadores, guerreiros como a professora Brasília Marques, dessa cidade, a formação mais digna do povo brasileiro e dos brasileirinhos que nascerão, ainda tem esperanças.

Ilhéus foi outra cidade que me orgulhou. Lá os protestos foram feitos com populares e com muitos sindicatos unidos. Não obstantes eles terem fechado a avenida ainda levaram um caixão ao prefeito para simular a morte da cidade (por que ninguém pensou nisso nas outras cidades?).

Em outros locais os protestos saíram do controle e fizeram a coisa mais linda do mundo: mostraram que o poder emana do povo! E armas não vão nos parar. Os brasileiros não vão vândalos! Vandalismo é o que essa espécie de líderes fizeram com nosso povo todos esses anos.

Reconquistamos o Brasil. Estamos mostrando que somos independentes. Que somos livres. E que as amarras que nos prenderam não nos prendem mais. Não temos medo de mais nada. Não fugimos mais à luta.

Então: PREPARA, que agora, é hora! Do show dos brasileiros, que luta, protesta. Assustam os poderosos, e estão cheio de garra! PREPARA.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21