banner
publicidade
publicidade

Policial que matou a tiros um cão no último sábado é afastado do cargo

Teixeira de Freitas: O assassinato de um cão Bulldog Francês, na manhã deste último sábado (13/), no Condomínio na zona oeste da cidade, rapidamente tomou repercussão a nível nacional. Nossa equipe apurou todo o caso, ouvindo no final de semana e nesta segunda todas as partes, e após decisão por parte do comando Geral da Polícia, podemos falar sobre o caso, de forma imparcial. O tenente Wilson Pedro dos Santos Júnior é lotado no CPM/Teixeira de Freitas, foi afastado da unidade a qual trabalhava,por ter matado a tiros o cachorro, o  fato foi registrado pelas câmeras de segurança do loteamento.

Em nota de esclarecimento enviada à imprensa, o comando geral da PM afirma que Wilson Pedro dos Santos Junior, lotado na CPM/Teixeira de Freitas foi afastado das suas funções. Nossa equipe conversou com Ten. Cel PM Valci Góis Serpa de Oliveira, diretor Geral do Colégio Militar, segundo ele, todas as medidas necessárias já foram tomadas. “Já instauramos uma sindicância para apurar a responsabilidade do fato e foi afastado o policial militar das suas funções e estamos aguardando a transferência dele, a pessoa responsável terá 10 dias apurar os fatos”. Esclarece.

De acordo a advogada Bruna Holtz Carvalho, 26 anos, que reside na cidade somente há 45 dias e proprietária do cão, em depoimento oficial à Polícia Civil, disse que no dia anterior ao ocorrido recebeu um bilhete do tenente, pedindo que evitasse que seus cachorros usassem a grama do seu jardim, porque não se responsabilizaria por seus atos. E ela foi à residência dele na sequência procurar o remetente do bilhete para esclarecer os fatos e narrou que foi atendida pela esposa do oficial, que foi extremamente educada com ela, mas o tenente logo teria aparecido e lhe batido a porta e não quis diálogo.

A versão contada pelo Tenente Santos, tanto nas redes sociais quanto a nossa equipe, é que a dona dos cachorros estava levando os animais para defecar no seu jardim todos os dias. Ao ponto de seu filho de 2 anos ser proibido de brincar na grama da própria casa, por causa das fezes dos animais. Até que no dia anterior ao fato, ele mandou um recado para que a dona dos cachorros não tivesse a mesma atitude, porque estava prejudicando o lazer da sua família na área da sua própria residência.

Mas segundo o oficial, naquela mesma noite a advogada teria ido a sua casa e chegou falar desaforos e lhe insultando com lição de moral. Foi quando realmente fechou sua porta na frente da mulher. O tenente acrescentou, que no dia seguinte, logo cedo ela teria voltado ao seu jardim e colocado novamente os animais para fazer suas necessidades fisiológicas em sua grama, mas nada fez. E, então procurou a síndica do Condomínio que prometeu que no período da tarde resolveria o problema quando retornasse da igreja. Conforme o tenente, por volta das 10h, à advogada voltou para frente da sua casa e teria escolhido mais uma vez, justamente o seu gramado e colocado os animais para defecar. “Lamento a morte do cão, mas o desaforo foi além, me vi obrigado a tomar uma atitude para não continuar sendo desmoralizado dentro da minha própria casa”. Desabafou o Tenente.

A sindicância é uma apuração inicial e irá resultar na instauração de um Processo Disciplinar Sumário (PDS) ou PAD, sendo que este último pode implicar na expulsão do oficial do quadro funcional da Polícia Militar.

*Liberdadenews


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21