banner
publicidade
publicidade

Prado: Autor de várias mortes é preso em São Mateus

Jauperez do Espírito Santo Rocha, o “Soca”, autor de uma chacina num bar no município baiano de Prado, em junho do ano passado, foi capturado no sábado (6), em Balneário de Guriri, cidade de São Mateus, no Espírito Santo, portando uma cédula de identidade falsa, com sua fotografia, e uma pistola 9mm, municiada.

Segundo a delegada Rosângela Santos Souza, titular da Delegacia Territorial de Prado, a perícia vai revelar se a arma apreendida foi a mesma utilizada na chacina, que vitimou mortalmente quatro dos oito homens alvejados por tiros de pistola 9mm. Rosângela viajará com uma equipe de investigadores ao Espírito Santo, para interrogar Soca, no Centro de Detenção Provisória de São Mateus, onde está custodiado, por força de um mandado de prisão preventiva, expedido pela Justiça da Bahia.

Capturado pela polícia capixaba, nas imediações de seu esconderijo, ele se encontrava em companhia de um assaltante de prenome Fábio, que tinha um mandado de prisão temporária em aberto, por prática de roubo. As investigações indicam que Soca, procedente da cidade baiana de Alcobaça, havia se aliado a outros criminosos no Espírito Santo, passando a integrar uma quadrilha de ladrões, também envolvida com o tráfico de drogas. Outro mandado de prisão preventiva contra o homicida baiano foi expedido pela Justiça capixaba, na manhã desta segunda-feira (8).

Tráfico

A principal linha de investigação da chacina no bar “Razão de Viver”, em Prado, aponta o tráfico de drogas como motivação para as execuções. Na noite de 11 de junho de 2012, Soca chegou armado ao estabelecimento comercial, na garupa de uma motocicleta pilotada por Edmílson Santana Ramos. Enquanto o comparsa aguardava estacionado na rua em frente ao bar, o homicida sacou uma pistola 9 mm e atirou em vários clientes.

Elias de Assis, o “Dazinho”, Luzivaldo Silva e Valdinei de Jesus Moreira morreram no local. Antes de fugir num bote, pelo rio Jucuruçu, Socatambém matou a tiros um vizinho do bar, identificado como Reginaldo dos Santos Ricardo. A polícia apurou que Luzivaldo e Valdinei eram os verdadeiros alvos do criminoso, que cumprira pena no Presídio de Teixeira de Freitas, em regime semiaberto, até 11 de fevereiro de 2011, quando fugiu.

Resgatado por Edmílson depois de abandonar o bote numa roça, às margens do rio, Soca seguiu de motocicleta com o comparsa, sendo abordados por uma guarnição da Polícia Militar no trevo de acesso a Alcobaça. Edmílson morreu ao trocar tiros com os policiais, enquantoSoca, alvejado na perna, conseguiu fugir por um matagal. Um ano e dois meses depois, foi localizado no Espírito Santo.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21