banner
publicidade
publicidade

Prêmio para policiais pela redução criminal

O Prêmio por Desempenho Policial (PDP) foi pago para 28.344 mil policiais baianos, nesta segunda-feira (14). Criado com o objetivo de valorizar as unidades, que reduziram os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) nas suas respectivas Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), a premiação totalizou R$ 42.171.026,88.

Além de reconhecer a dedicação dos servidores, o prêmio serve de estímulo para que o trabalho continue com o mesmo empenho. O valor pago pode chegar a R$ 4 mil para delegados, oficiais, peritos criminais, médico legista e odonto-legal e a R$ 2,8 mil, para escrivães, investigadores e praças da Polícia Militar e peritos técnicos.

“O PDP é uma ferramenta de gestão muito utilizada na iniciativa privada, que trouxemos para o governo com o objetivo de valorizar e reconhecer o esforço de nossos policiais no batimento de metas”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa.

Os CVLIs são os homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte e o ranking para premiação foi montado através da comparação dos números de 2013, com os índices do ano anterior. As unidades policiais que integram uma Aisp são delegacias territoriais e especializadas da Polícia Civil, batalhões e companhias da Polícia Militar e unidades do Departamento de Polícia Técnica e do Corpo de Bombeiros.

As unidades policiais que atuam nas Áreas Integradas de Segurança Pública 9 (região da Boca do Rio) e 36 (Feira de Santana) ficaram em primeiro lugar no estado. A Aisp 9 teve a maior redução (50,8%) na variação relativa (percentual) e os policiais de Feira conseguiram obter um maior decréscimo na variação absoluta (número de ocorrências): 343 registros no ano passado contra 440 em 2012.

Fechando o ranking na variação relativa, ficou em segundo lugar a Aisp 8 (Centro Industrial de Aratu), com -44,3%, e a Aisp 50 (Santo Amaro), em terceiro, com redução de 33%.

Já na variação absoluta, o segundo melhor desempenho foi da Aisp 55 (Teixeira de Freitas), com 217 casos no ano de 2013 contra 279 ocorrências em 2012, e em terceiro a Aisp 10 (Pau da Lima), 109 (2013) contra 143 (2012).

 Mudando para a capital e Região Metropolitana de Salvador (RMS), as três primeiras colocadas na variação percentual, foram respectivamente a Aisp 24 (Simões Filho), -28,8%, a Aisp 25 (Pojuca), com decréscimo de 20,7%, e a Aisp 2 (Liberdade), – 16,2%. Na variação absoluta, ficou em primeiro lugar a Aisp 13 (Cajazeiras), 95 registros no ano passado contra 132 em 2012, em segundo a Aisp 3 (Bonfim), 101 casos no ano passado contra 127 em 2012, e em terceiro a Aisp 4 (São Caetano), 120 (2013) contra 141 (2012).
No ranking do interior, na variação relativa, a maior redução foi da Aisp 43 (Itapetinga) com 36,1%. Na segunda posição, a Aisp 42 (Itaberaba) – 14,6% e na terceira a Aisp 45 (Jequié), com decréscimo de 9,9%. Já na variação absoluta, a Aisp 41 (Itabuna), com 232 ocorrências no ano passado contra 279 em 2012, alcançou a primeira colocação. A Aisp 39 (Ilhéus), com 255 registros em 2013 contra 274 em 2012, na segunda e a Aisp 56 (Valença), 176 (2013) contra 192 (2012), na terceira.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21