banner
publicidade
publicidade

RENDA PER CAPITA DO BRASILEIRO DIMINUI E SE DISTANCIA DE PAÍSES EMERGENTES


Segundo estimativa do FMI, a renda per capita do brasileiro  recuou de US$ 16,2 mil, em 2014, para US$ 15,7 mil, em 2015, o equivalente a 90% do rendimento médio dos 24 países considerados emergentes pela instituição. Esse é o menor patamar registrado desde o início da série histórica do Fundo, em 1980.

A paridade do poder de compra é uma medida usada em comparações internacionais, por refletir melhor o custo de vida dos países.

Mensurado dessa forma, o poder de compra do brasileiro esteve por muitos anos acima da média dos emergentes. Desde meados da década passada – com o forte avanço da renda em nações como China e Índia – a situação do Brasil em relação ao grupo passou a ser de equiparação.

Mas, com a forte desaceleração da economia brasileira nos últimos anos, o país tem sido deixado para trás. O FMI espera que, em 2020, a renda per capita do Brasil (em PPC) atinja US$ 18 mil, o que representará pouco mais de 80% da média dos emergentes (US$ 21,6 mil), se a projeção se confirmar.

O poder de compra do brasileiro chegou a equivaler a quase 40% do americano no início dos anos 1980. Com a crise econômica, recuou bastante na década seguinte, para patamar inferior a 30%. Voltou a se recuperar no fim da década passada, mas essa tendência não se manteve.

O FMI espera que a renda per capita do país fique estagnada ao redor de 27% da americana nos próximos anos. As informações são do uol.


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21