banner
publicidade
publicidade

Rock in Rio 2011: Elton John e Katy Perry são os detaques do primeiro dia

Foto: Getty Images

O primeiro dia do Rock in Rio 2011 na Zona Oeste da capital fluminense, nesta sexta-feira, foi marcado pelo pop. Muito mais do que pelo rock, que só teve mesmo na abertura com os Paralamas do Sucesso e Titãs. As bandas brasileiras colocaram o público para pular logo nos primeiros minutos de festival, matando a sede de cerca de 100 mil pessoas que aguardavam a volta do evento após dez anos. Em seguida veio Claudia Leitte, que apesar de fazer um show animado, foi muito criticada por muito dos presentes na Cidade do Rock e nas mídias sociais.

Já a americana Katy Perry fez um show para lá de elogiado e com muitos momentos marcantes (Veja vídeo de Katy beijando jovem brasileiro no palco). Elton John, por sua vez, levou os fãs de volta ao passado com grandes sucessos, e mostrou muita energia, apesar dos seus 64 anos. Rihanna entrou no palco atrasda depois, às 2h30 de sábado, fazendo uma apresentação abaixo da crítica.

Foto: Getty Images

O Rock in Rio foi aberto com uma intensa queima de fogos às 19h. Apesar de relembrar um momento histórico, Milton Nascimento foi criticado ao cantar “Love of my life”, o hino da primeira edição do Rock in Rio, em 1985, entoado pela lendária banda Queen. O ídoldo brasileiro parecia estar desconfortável. Freddie Mercury aparecia nos telões. Milton levou junto com o público a canção que se tornou épica após o festival.

Depois, foi a vez da energia dos Paralamas do Sucesso e do Titãs invadir o palco. Com grandes sucessos da época de ouro do rock brasileiro, a Cidade do Rock teve um momento apoteótico logo em seu início, como se estivesse revivendo a década de 80. “Óculos” foi a primeira música da edição de 2011, já eternizada anteriormente. Hebert Viana havia prometido um show com muita energia, e não foi diferente. Tanto ele quanto os músicos do Titãs não deixam a plateia parada um instante, a não ser para o momento de reflexão de “Epitáfio”, muito aplaudido.

Foto: Getty ImagesEm seguida veio a cantora Claudia Leitte. Ela arriscou até cantar “Satisfaction”, dos Rolling Stones, entre outras fora do seu padrão. Mas não teve jeito, a que agitou o Rock in Rio foi “Caranguejo”. Depois, tocando violão, ela interpretou o sucesso de Zeca Baleiro, “Telegrama”, já muito marcado pela interpretação do cantor. Apesar da baixa aceitação no festival e muitas críticas no Twitter e no Facebook, Claudia até que conseguiu levantar a plateia com alguns de seus sucessos. Era a noite onde nada tirava a energia do público, que queria mais era se divertir antes de tudo.

Mas um dos grandes momentos da noite foi quando Katy Perry subiu ao palco para uma apresentação empolgante, e que teve de tudo. A americana chamou um fã brasileiro ao palco, provocou, deu um beijo que começou no rosto e terminou em parte da boca do rapaz de Sorocaba. Depois, vestida com uma bata que era a bandeira do Brasil, dedicou uma música ao Rio de Janeiro e aos brasileiros. No fim da apresentação, Katy quebrou o protocolo e foi em direção aos fãs, subindo na grade de proteção e quase sendo puxada para o meio do público. A troca constante de figurinos também chamou a atenção. O cenário em muitas vezes lembrava o quarto de uma criança. Apesar de os fãs a conhecerem bem, Katy também chegou com a desconfiança de muitos, mas conseguiu fazer um show que agradou e deixou devendo em pouca coisa.

O grande astro da noite, Elton John, levou momentos de empolgação e nostalgia com canções de grande sucesso do passado. Durante o show, ele ainda apresentou uma nova música. Mesmo com alguns gritos de “Rihanna” nas últimas canções partindo de algumas pessoas perto do palco, a apresentação de Sir John em nada deixou a desejar. Alguns estavam gostando até demais. Um sósia invadiu o placo, reverenciou o ídolo, deixou um objeto no piano, mas logo foi retirado pela segurança. Elton John prosseguiu com a apresentação como se nada tivesse acontecido, um senhor show.

Foto: Riotur

Quem deixou a desejar foi Rihanna. Com um longo atraso, a cantora entrou no Palco Mundo às 2h30, quando já devia estar deixando-o e dando boa noite para o público. E quando apareceu, não compensou o atraso. Com pouca interação com a plateia, restou à diva usar e abusar das coreografias sensuais. Poucas músicas levantaram os presentes. O destaque foi a que fechou a noite do Rock in Rio, seu maior hit, “Umbrella”. Antes, “Shut up & drive” conseguiu tirar a massa do chão, em um dos melhores momentos do seu show. Mesmo assim, com o público já cansado, o esforço não foi suficiente para animar.

No dia do pop do Rock in Rio anterior, em 2001, a maioria dos artistas fez show playback, e a crítica foi pesada. Dez anos depois, ao menos, além da melhor qualidade dos equipamentos, os músicos certamente se esforçaram mais.

 


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21