banner
publicidade
publicidade

Segurança Pública é discutida entre os Estados: Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais

Segurança pública demanda mais infraestrutura em Nanuque

Autoridades policiais também apontam falta de efetivo das polícias como problema no Vale do Mucuri.

Reunião contou também com a presença de representantes do Espírito Santo e Bahia para discutir cooperação entre os Estados
Reunião contou também com a presença de representantes do Espírito Santo e Bahia para discutir cooperação entre os Estados – Foto: Ricardo Barbosa

Aumentar o efetivo das polícias em Nanuque (Vale do Mucuri) e região e ampliar a infraestrutura no setor da segurança. Esses foram os principais pontos levantados durante audiência da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta sexta-feira (10/5/13), no município. O encontro aconteceu na Câmara Municipal e contou com a presença do presidente e do vice-presidente da comissão, respectivamente, deputados João Leite (PSDB) e Sargento Rodrigues (PDT), do deputado Jayro Lessa (DEM) e de outras autoridades. O objetivo foi discutir a segurança nas divisas entre Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia, onde se localiza Nanuque, e a cooperação entre os órgãos responsáveis pelo setor.

O deputado João Leite destacou a relevância de as polícias dos Estados estarem integradas para enfrentar a situação. O deputado afirmou também que as prefeituras e câmaras municipais devem estar atentas às políticas públicas de prevenção da criminalidade. “Queremos sair daqui com uma aliança entre as polícias dos três Estados”. O parlamentar solicitou que nova reunião fosse agendada na região para continuar o debate.

O deputado Jayro Lessa, que foi um dos parlamentares que requereu a audiência pública, falou que a questão das divisas é complicada. “Faltam viaturas, efetivo, material. Isso é uma realidade de todo o Brasil. Aqui há roubo de tratores e gado. O mais importante dessa reunião é o debate entre todos nós”.

O deputado Sargento Rodrigues ressaltou que o assunto tratado é da maior relevância para a sociedade. Ele destacou que a cooperação nas fronteiras é de fundamental importância nesse contexto de violência crescente. “Essa audiência tem como objetivo ouvir os comandantes e delegados de polícia sobre os problemas relativos à segurança pública. Além disso, também precisamos saber o que fazem em relação ao planejamento, integração e troca de informações. A partir da reunião, vamos fazer encaminhamentos e cobrar soluções”, salientou. Ele falou que vai solicitar à consultoria da ALMG um relatório sobre as principais questões levantadas.

O presidente da Câmara Municipal, Rivaldo Monteiro, demandou implantação de um centro de internação para menores

O presidente da Câmara Municipal, Rivaldo Monteiro, demandou implantação de um centro de internação para menores – Foto: Ricardo Barbosa

Cooperação – O presidente da Câmara Municipal de Nanuque, vereador Rivaldo Monteiro da Silva, destacou o trabalho das polícias na cidade. “Fazer segurança pública demanda muito empenho. É preciso um efetivo maior e mais qualidade na infraestrutura, ampliar o número de viaturas que possam prestar uma atendimento rápido. As viaturas estão em estado lamentável”, relatou. Rivaldo salientou a ampla presença de autoridades da região na audiência e a vontade de todos em contribuir para melhorias na área da segurança pública. Ele demandou ainda a implantação de um centro de internação para menores em Nanuque e um posto da Polícia Federal.

Para o prefeito de Nanuque, Ramon Ferraz Miranda, essa interação deve ser o primeiro passo para a busca por uma cultura de paz. “Essa iniciativa é salutar. É importante que a comunidade esteja presente para termos as opiniões não só do poder público, mas também das pessoas que aqui vivem”.

O prefeito do município vizinho de Serra dos Aimorés, Agripino Botelho Barreto, destacou a gravidade dos problemas nesse setor na cidade. “Não há condição nenhuma de trabalho. As viaturas estão muito precárias. Se o Estado não intervir, vai ficar difícil gerenciar o local”.

Parlamentares dos Estados vizinhos reforçam importância da integração

Deputado Temóteo Brito, da Bahia, ressaltou a dificuldade que enfrentam as divisas

Deputado Temóteo Brito, da Bahia, ressaltou a dificuldade que enfrentam as divisas – Foto: Ricardo Barbosa

O deputado Temóteo Alves de Brito (PSD), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa da Bahia, ressaltou a dificuldade que enfrenta a região de divisas, onde diversos criminosos têm a facilidade de chegar por meio de rodovias. “Minas, Espírito Santo e Bahia precisam dar um tratamento privilegiado a essas regiões distantes da capital”, disse.

Brito destacou a falta de efetivo das polícias como um dificultador. Segundo ele, na região do extremo Sul da Bahia, a população de 900 mil pessoas passa para 2 milhões no verão. Nesse período, o deputado citou que há uma defasagem entre a demanda por segurança e a capacidade de oferta. “São Paulo e Rio de Janeiro melhoraram a segurança e, por isso, bandidos infiltram na Bahia e em Minas”. Ele falou da importância do trabalho integrado entre os Estados nessa área.

Já o deputado Gilsinho Lopes (PR), presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, disse que as autoridades presentes vivenciam os problemas na segurança pública. “O tráfico de drogas nas fronteiras é uma realidade”, afirmou. Ele também destacou a integração necessária para que os problemas sejam minimizados. “Não podemos perder vidas para a bandidagem”. Ele destacou a ausência da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal na reunião.

Para o deputado Delegado Deraldo Damasceno (PSL), da Bahia, a segurança pública é hoje uma preocupação de todos. “É um pilar tão importante quanto a educação e a saúde. Se não forem cuidadas com a devida atenção, as outras áreas tendem a ficar arruinadas”. Damasceno destacou a importância de as polícias serem valorizadas.

Autoridades policiais destacam problemas

Para o comandante da 15ª Região da Polícia Militar, coronel Aroldo Pinheiro, ainda não há uma política institucional para a integração entre as polícias na região. “O que existe aqui é uma cooperação entre as polícias, mas que depende muito de cada policial. Essa audiência nos dá uma orientação sobre como, de início, podemos solucionar essa questão”. De acordo com ele, será viabilizado convite para as diversas polícias para participação em reuniões semestrais.

O comandante da Polícia Ostensiva da Região Norte do Espírito Santo, coronel Rubens Ricardo Maciel Barcellos, ressaltou a importância da reunião. “Muitas vezes, descarregam tudo nas polícias. Mas somos apenas a ponta da questão”. Ele salientou a falta de efetivo da polícia, considerando a questão da divisa. Segundo ele, para solucionar o problema, há previsão de concurso para mais de 1 mil vagas para a polícia capixaba.

Já o delegado da comarca de Nanuque, Alfredo Ferreira de Menezes, salientou que a polícia do município tem um bom relacionamento com as demais polícias. “Estamos atentos a essas ocorrências pontuais. Muitas vezes, são furtos de veículos”. Em relação às questões de infraestrutura, ele fez coro ao que foi dito pelas outras autoridades.

A audiência pública, realizada na Câmara Municipal, contou com a presença de cerca de 100 pessoas

A audiência pública, realizada na Câmara Municipal, contou com a presença de cerca de 100 pessoas – Foto: Ricardo Barbosa

O tenente-coronel Paulo Silveira, do 13º BPM de Teixeira de Freitas (BA),  falou que é preciso que as polícias estejam preparadas para agir com mais eficiência e de modo integrado, o que envolve melhorias na infraestrutura como equipamentos, viaturas e capacitação.

Já o gerente de Integração Comunitária da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Espírito Santo, Alessandro Dayros, destacou que a participação da população nas decisões pertinentes à segurança é fundamental. “No Espírito Santo, estamos priorizando essa prática”.

Salários – O coordenador regional da Polícia Civil em Teixeira de Freitas, Marcus Vinícius Almeida Costa, salientou que discutir a questão da segurança pública envolve diversos setores. “Não podemos perder o foco nas parcerias”. Segundo ele, o problema da falta de efetivo ocorre em todo o País. Ele destacou ações de capacitação desenvolvidas na cidade e a necessidade de melhorias salariais para os policiais.

Requerimentos – De autoria do deputado Sargento Rodrigues, foi aprovado requerimento para que seja encaminhado ofício ao comandante da 15ª Região da Polícia Militar com pedido de providências para alocar viatura para Serra dos Aimorés, para suprir a carência da corporação e garantir serviços operacionais no município.

Também foram aprovados outros três requerimentos, de autoria do deputado João Leite. Um deles é para o envio de ofício aos órgãos e autoridades convidadas a essa reunião para encaminhar as notas taquigráficas. Os outros dois referem-se à realização de audiências públicas com objetivo de debater a falta de fluidez no trânsito de veículos em Belo Horizonte e alternativas para a questão, e também com vistas a discutir a questão da violência em Sete Lagoas e nos municípios do entorno.

Histórico – Esta é a segunda reunião de uma série a ser realizada em cidades localizadas nas divisas de Minas Gerais com outros Estados. A primeira aconteceu em Extrema (Sul de Minas). Esses encontros foram requeridos pelos deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), Jayro Lessa, João Leite, Maria Tereza Lara (PT), e Sargento Rodrigues. O evento em Nanuque contou com a presença de cerca de 100 pessoas, entre elas prefeitos e vereadores de Carlos Chagas e Teixeira de Freitas.

*Al/MG


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21