banner
publicidade
publicidade

Vice-prefeito dr. Fabiano Rodrigues desmente vereador Gilvan Produções

Vice-prefeito dr. Fabiano Rodrigues desmente vereador Gilvan Produções

Por Márcio Hack

A sessão da Câmara de Vereadores de Prado realizada na última segunda-feira (8/4) foi mais um palco de afirmações graves, sem provas, do vereador Gilvan Produções (PC do B) do que uma discussão democrática para propor soluções para os problemas da comunidade.

Gilvan disse estar indignado com a situação em que se encontra o hospital particular Jonival Lucas, que possui convênio com a prefeitura. Gilvan afirmou que o hospital recebeu um repasse de R$ 160.453,14 e detalhou o pagamento assim: R$ 52.315,79 no atendimento de plantões médicos; R$ 72.473,70 em internação; R$ 22.414,50 em serviços ambulatoriais e R$ 13.449,15 em cirurgia eletiva. No entanto, o vereador se esqueceu de informar que esse repasse foi feito na gestão do ex-prefeito Jonga Amaral.

Em contato com o vice-prefeito de Prado dr. Fabiano Rodrigues, a reportagem do TN foi informada de que o valor pago ao hospital pelos serviços do mês de janeiro de 2013 foi de R$ 84.482,21, sendo R$ 52.315,79 de plantão médico, R$ 16.256,71 de internação e R$ 15.909,71 de serviços ambulatoriais. Não foi pago nenhum valor referente a cirurgias no mês de janeiro.

Em relação ao mês de fevereiro de 2013, foi pago ao Hospital Jonival o valor de R$ 125.127,37, sendo R$ 16.825,97 de serviços ambulatoriais; R$ 20.669,82 de internação, R$ 39.000,00 de plantão, R$ 48.631,58 de plantão do Carnaval. No mês de fevereiro também não foi pago nenhum valor referente a cirurgias.

Quanto aos valores pagos no mês de março, são guardadas as planilhas de serviços prestados pelo hospital.

E quanto ao aumento do mês de fevereiro, se deve aos plantões extras pagos aos médicos no período do Carnaval.

O Fundo Nacional de Saúde (FNS) repassou para o município do Prado:

R$141.745,82 no mês de fevereiro, referente aos serviços de janeiro; e o mesmo valor em março e abril. Desses valores foram pagas as despesas e o saldo se encontra no caixa da prefeitura.

 

Gestão Jonga Amaral

A reportagem do Teixeira Notícias aproveitou a oportunidade e apurou que, só no mês de setembro do ano passado, a gestão do prefeito Jonga Amaral repassou ao Hospital Jonival a quantia de R$ 152.061,50, sendo R$ 42.678,75 de plantões médicos; R$ 80.274,98 de internação; R$ 5.073,00 de cirurgias e R$ 24.034,37 de serviços ambulatoriais.

“Fazendo uma comparação entre os valores pagos em setembro de 2012 com os pagos em janeiro e fevereiro de 2013, surge a pergunta: Onde foram gasto os R$ 152 mil, uma vez que a gestão anterior passou por uma crise na saúde que resultou, inclusive, na derrota do ex-prefeito nas eleições municipais?”, perguntou o vice-prefeito.

 

“Essa pergunta fica ainda mais difícil de ser respondida levando-se em conta que, em janeiro de 2013, a nova administração pública municipal gastou apenas R$ 84 mil, disponibilizando atendimento médico em todos os dias do mês. A comparação se faz necessária: em setembro de 2012, em plena crise na saúde pradense, o poder público torrou R$ 152 mil; em janeiro de 2013, com o atendimento normalizado, a nova gestão gastou apenas 84 mil”, indagou Fabiano.

O vice-prefeito finalizou: “Em fevereiro de 2013, por causa dos plantões de Carnaval, a prefeitura repassou R$ 125.127,37 ao Hospital Jonival. E agora, vereador Gilvan? Como explicar essa diferença gritante de valores? Assim, as acusações descabidas do vereador não colam porque carecem de fundamento. A comparação entre os gastos das duas administrações mostrou bem o contrário. Ou seja, a irresponsabilidade da gestão passada no uso dos recursos públicos”.

Ao propagar calúnias em seus discursos na Câmara Municipal, o vereador Gilvan Produções pode estar dando um tiro no próprio pé. E pode se dar muito mal. Um ex-vereador ligado ao ex-prefeito foi recentemente condenado a pintar escolas no distrito do Guarani por propagar mentiras durante as eleições.

Processado pela prefeitura, Gilvan poderá ter destino parecido. Até que um vereador ou vereadora pintando as paredes de uma escola não deixa de ser uma cena educativa.  Com a mão na tinta, não na massa. Não no cimento. Cimento não pode.

 

 


Comentários



radio
radio destaque
Fale conosco
TEIXEIRA VERDADE
CNPJ:14.898.996/001-09
E-mail - teixeiraverdade@gmail.com
Tel: 73 8824-2333 / 9126-9868 PLUG21